quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011





Quantas pessoas morrem sozinhas por medo de morrer de amor?

Quantas vidas vazias se pode viver?

De quanto medo é feito o impossível?

E, quem vai dizer que "não dá"?

"Não dá"!

Um tempo só, dois anos ou mais, uma vida inteira...

Quanto tempo a gente leva para ver, que, não se vive bem sem ninguém?

Qual o limite de tempo para gente se arrepender?

Até quando se pode voltar atrás?

Quando se chega ao tarde demais?

Nada, nunca é demais...
Vazio não ocupa espaço, ao contrario, tira do que ou de quem poderia ocupar.

Even when we die alone for fear of dying from love?






Ao Galego, com Carinho. ;*

2 comentários:

  1. Uau! *_* -Bem, queria dizer que ficou uma droga e tal, mas seria uma mentira monstruosa. E pode acreditar, parece ser exatamente o que tenho passado nessas últimas semanas e você conseguiu passar pro papel meus pensamentos... Impressionate, estamos plugados. rsrs. Adorei. =}
    Postei coisa nova no meu, comenta lá
    Bjão

    ResponderExcluir
  2. No fundo de um poço turvo havia um amor. Ele pulou, demorou um pouco pra chegar. Ao cair só sentiu terra molhada no rosto. Terra fria e lodosa. Sentou-se e riu por não se arrenpender do frio na barriga que sentiu no decorrer da queda.

    ResponderExcluir