quinta-feira, 24 de maio de 2012

A respeito da temporalidade das coisas,

Deixe que passe, não se apegue.

Deixe que seja, não se feche.

Deixe que vá,que importa?

A respeito da enternidade  ...deixe que exista,

Ora até quando haverá vida?

Até lá,

Viva como um dia como mendigo, mesmo sendo rico, nunca perca a simplicidade.

Saiba aproveitar os momentos, por menores e estúpidos que sejam,

E por fim, terás o fim de uma estrela: simplesmente uma supernova.